STORE IN STORE – Camisaria Pampulha

Ao pé da letra a expressão “Store in Store” significa “Loja dentro de Loja”. É uma estratégia utilizada para as marcas independentes, porém com estruturas de negócios que apresentam sinergia e querem unir forças em prol de um objetivo em comum: aumentar vendas e visibilidade.

DO ONLINE PARA LOJA FÍSICA

Foi o caso da marca Camisaria Pampulha. Presente no mercado online há 4 anos a empresária escolheu um espaço dentro do maior crossfit de Belo Horizonte para abrir seu primeiro ponto de venda físico.

A alternativa é positiva para ambas as empresas, uma vez que a academia apresentava espaços ociosos que agora são ocupados pela loja. Com isso a empresa que sede o espaço ganha, pois consegue rentabilizar o local ocioso e garante a seus clientes uma experiência de compra melhor. Já que ao irem para academia conseguem ter acesso a outros serviços. Para a Camisaria Pampulha, que tem como foco na venda de roupas multimarcas para o público masculino, a simbiose se torna muito interessante pois o local já possui um público fidelizado.

CRIANDO UMA LOJA QUE GERE NEGÓCIOS

Assim nosso cuidado ao realizar o projeto, foi pensar no ambiente da Camisaria criando sua identidade arquitetônica. Isso se torna fundamental para quem frequenta o lugar entender que são marcas diferentes. E para a Camisaria é importante pois permite futuras unidades em outras localidades sigam o mesmo padrão e sejam reconhecidas por seus clientes.

Pensando no público alvo, definimos as cores e a temática contemporânea fazendo assim que a loja gere conexão e chame a curiosidade dos que passam pela academia. Esse é o processo AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e tomada de Ação) que utilizamos para criar conexão com o shopper.

Um ponto muito importante quando se trata do modelo Store in Store, é a segurança. Assim sem criar barreiras visuais, utilizamos as cordas que além criar uma conexão com o crossfit e dão ao espaço um ar despojado. Nos dias em que a loja não funciona gradil imitando antigos elevadores fecham o ambiente, mas ainda ficam visíveis para os que por ali passarem.

FOCO NO RESULTADO

Segurança, economia e resultados em vendas: esses são pontos importantes que devem ser pensados ao se construir uma loja. A loja se torna um grande vendedor quando pensada de forma estratégica. E toda essa análise só é possível porque nós da Complleta Design somos especialistas em Design de Lojas. E pensamos em cada detalhe do projeto para que traga resultado para a sua loja.

Veja o projeto:

STORE IN STORE – Camisaria Pampulha

Ao pé da letra a expressão “Store in Store” significa “Loja dentro de Loja”. É uma estratégia utilizada para as marcas independentes, porém com estruturas de negócios que apresentam sinergia e querem unir forças em prol de um objetivo em comum: aumentar vendas e visibilidade.

DO ONLINE PARA LOJA FÍSICA

Foi o caso da marca Camisaria Pampulha. Presente no mercado online há 4 anos a empresária escolheu um espaço dentro do maior crossfit de Belo Horizonte para abrir seu primeiro ponto de venda físico.

A alternativa é positiva para ambas as empresas, uma vez que a academia apresentava espaços ociosos que agora são ocupados pela loja. Com isso a empresa que sede o espaço ganha, pois consegue rentabilizar o local ocioso e garante a seus clientes uma experiência de compra melhor. Já que ao irem para academia conseguem ter acesso a outros serviços. Para a Camisaria Pampulha, que tem como foco na venda de roupas multimarcas para o público masculino, a simbiose se torna muito interessante pois o local já possui um público fidelizado.

CRIANDO UMA LOJA QUE GERE NEGÓCIOS

Assim nosso cuidado ao realizar o projeto, foi pensar no ambiente da Camisaria criando sua identidade arquitetônica. Isso se torna fundamental para quem frequenta o lugar entender que são marcas diferentes. E para a Camisaria é importante pois permite futuras unidades em outras localidades sigam o mesmo padrão e sejam reconhecidas por seus clientes.

Pensando no público alvo, definimos as cores e a temática contemporânea fazendo assim que a loja gere conexão e chame a curiosidade dos que passam pela academia. Esse é o processo AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e tomada de Ação) que utilizamos para criar conexão com o shopper.

Um ponto muito importante quando se trata do modelo Store in Store, é a segurança. Assim sem criar barreiras visuais, utilizamos as cordas que além criar uma conexão com o crossfit e dão ao espaço um ar despojado. Nos dias em que a loja não funciona gradil imitando antigos elevadores fecham o ambiente, mas ainda ficam visíveis para os que por ali passarem.

FOCO NO RESULTADO

Segurança, economia e resultados em vendas: esses são pontos importantes que devem ser pensados ao se construir uma loja. A loja se torna um grande vendedor quando pensada de forma estratégica. E toda essa análise só é possível porque nós da Complleta Design somos especialistas em Design de Lojas. E pensamos em cada detalhe do projeto para que traga resultado para a sua loja.

Veja o projeto:

TENDÊNCIAS PARA O VAREJO 2019

Janeiro e fevereiro são meses de muito estudo para gente que trabalha com varejo. E isso se dá por conta da NRF’s Big Show – NY,  que desencadeiam uma série de eventos nacionais para o debate  e o estudo dos cases.  Resumimos tudo isso em 5 tendências para o varejo em 2019 na qual você deve apostar:

TENDÊNCIA 1: AMADURECIMENTO DO CONCEITO DE OMNICHANNEL PARA OMNIPRESENCE

Omnichannel é um conceito que vem sendo bem trabalhado nos últimos anos. O objetivo é integrar todos os pontos de contato da marca.  Dessa forma, o shopper não deve perceber  diferença entre a experiência da loja física, virtual, e demais pontos de contato que a marca possuir.

O Omnipresence é o amadurecimento desse conceito.  E isso garante uma presença muito mais forte entre a marca e o shopper.  Trazendo para a realidade do empresário, é sumir com aqueles discursos que o preço da loja física é diferente do on-line. Ou que o produto vendido on-line não pode ser retirado na loja. Enfim, é eliminar qualquer outro ruído que possa surgir antes, durante ou  após a venda.  Resumindo:  Omnipresence  é fazer com que marca  a esteja presente em todos os momentos online e off-line e se adeque ao que for mais cômodo ao cliente.

TENDÊNCIA 2: MARCAS DO E-COMMERCE ABRINDO LOJAS FÍSICAS

Para surpresa de muitos, a loja física continua viva! E o movimento de marcas do e-commerce abrindo lojas físicas é crescente. Pesquisas recentes mostram que após a abertura de uma loja física as vendas online nas redondezas da loja crescem em até 5 vezes em 6 meses. O retorno alto justifica a operação mesmo quando essa vende pouco.  Parece estranha essa afirmação, mas é que muitas dessas lojas são somente um local de experimentação. Local para o shopper conhecer os produtos e ter uma experiência com a marca. O que nos leva a contar sobre a tendência 3!

A Sós: Da venda direta para o e-commerce, do e-commerce para o varejo.
Veja mais sobre esse nosso projeto desenvolvido pela gente.

TENDÊNCIA 3: LOJAS TEMPORÁRIAS – POP UP STORES

As pop up stores são lojas que funcionam por um período curto e já determinado.  Esse formato de loja é ideal para varejistas presente no e – comerce. Isso porque são uma solução para diminuir investimento da operação de uma loja convencional. Com projetos pensados para gerar uma experiência memorável e grande apelo estético, essas lojas permitem aos empresários testarem mercados.  Ou marcar o conceito da empresa com uma experiência conceitual.

TENDÊNCIA 4: TECNOLOGIA DO PDV (PONTO DE VENDA)

A tecnologia está presente em tudo nas nossas vidas e no momento da compra não é diferente. As lojas online estão buscando cada vez mais parecer com as lojas físicas. E as lojas físicas com as lojas online. Assim entram em cenas tecnologias cada vez mais acessíveis ao médio e pequeno varejista.  É o caso dos beacons e do reconhecimento facial, para cruzamentos dos dados on-line com a sugestão de produtos conforme o cliente circula na loja.

Outras situações do uso da tecnologia como tendência para o varejo 2019 é a ajuda de robôs para informações e atendimento, espelhos virtuais nos provadores e o auto checkout.  E esse ultimo é  a “queridinha” de todo shopper pois evita filas e o contato com vendedores.


Loja Amazon: Checkout free

TENDÊNCIA 5: CUSTOMIZAÇÃO DE PRODUTOS

A palavra de ordem é atender as necessidades do cliente, e a customização é maior prova do quanto uma empresa está disposta a satisfazer. Por isso, dar ao shopper a possibilidade de escolher a combinação das cores do produto é uma das formas de gerar nele a experiência da criação do produto gerando maior engajamento.

Gostou das sugestões? Tem algum desses temas que você gostaria de saber mais? Deixe seu comentário e nos ajude a gerar mais conteúdo que te ajudem a ter uma loja ainda mais lucrativa!

LOJA TEMÁTICA – Burgueria Amburger

Os sócios da Burgueria Amburguer nos procuraram para transformar seu estabelecimento em algo único. Eles nos passaram a missão de criar um espaço inspirado na cultura pop das histórias em quadrinhos.

Nosso objetivo foi recriar o mundo dos super-heróis. Nosso ponto de partida para a criação de um local de troca de experiências e encontro para os amantes da arte.

LOJA TEMÁTICA

Lojas temáticas tem como objetivo gerar uma experiência de compra diferenciada.  Com isso, oshopper fica imerso em um contesto que envolve cheiros, cores, imagens com um tema diferente do convencional.

A escolha por esse perfil de loja gera um maior engajamento do público.  E estimula as vendas e fidelização ao local. Porém,  é importante que haja uma experiência sensorial envolvendo som, cheiro, e ações dentro da loja. Tudo isso remetendo direto ao conceito da loja temática.

O PROJETO

Para a burgueria Amburger nosso ponto de partida foram as burguerias dos anos 50.  Optamos por trabalhar com materiais semelhantes aos da época.  Para isso, as paredes e tampos das mesas foram adesivadas com ilustrações com o tema HQ.

As cores vermelhas e amarelas, clássicas de ambientes como esse, foram utilizadas de maneira pontual para aquecer e tornar a loja um local estimulante para o consumo.

Para complementar a ambientação da loja temática, a predominância de linhas retas deu ao projeto o caráter contemporâneo e aumentou a sensação de profundidade de loja.

As músicas do local, uniforme dos funcionários e os nomes dos pratos devem seguir mesma temática criando uma experiência de compra memorável.

FOCO NO RESULTADO

A loja temática  estimula o engajamento do público nas redes sociais e a divulgação se tornam quase que espontânea. Gerando curiosidade e atraindo novos públicos de forma orgânica a loja obtem mais vendas e maior ticket médio.

A criação e desenvolvimento do conceito da sua loja só é possível porque nós da Complleta Design somos especialistas em Design de Lojas. E pensamos no projeto para que traga resultado para a sua loja.

Veja as fotos:

SENSUAL STORE ou SEXSHOP

Você conhece alguém que já ficou com vergonha de entrar num sex shop?
Então, ela irá gostar de conhecer loja!

Diferente das lojas de produtos eróticos convencionais, que seguem o conceito de sex shop, a marca A Sós se propõe a ser uma sensual store e nós da Complleta Design pensamos na loja de forma estratégica para garantir isso.

SEX SHOP X SENSUAL STORE

O conceito de  sex shop,  está associado a ambientes com aspecto vulgar e pesado.  Em que a maioria das pessoas entram e saem correndo para que não sejam vistas.  Nesse perfil de loja a exposição de próteses, vibradores e fantasias são mostradas desde a entrada, em alguns casos até mesmo na vitrine. Esse modelo de exposição pode gerar constrangimento e afastar alguns perfis de cliente que não se sentem à vontade com tanta exposição.

Rompendo com o conceito acima, uma sensual store se propõe a falar de sexo com naturalidade sem gerar vergonha ou constrangimento ao seu público. Assim como em uma conquista a loja é projetada para ir seduzindo o cliente passo a passo até levar ao grande momento que no caso da loja, é a venda.

APLICAÇÃO DO CONCEITO AO PROJETO DA LOJA

A aplicação do conceito ao projeto da loja vai desde o layout a escolha dos materiais e cores. Utilizando técnicas de trade marketing e comportamento de consumo, desenvolvemos o projeto piloto estimulando o shopper a conhecer e comprar.

Tudo começa desde a entrada, onde foram posicionamos expositores com as cores da marca. Eles destacam kits para presente e lançamentos de produtos. Sendo também uma ótima solução para expor produtos de entrada (com ticket mais baixo). Isso porque, são produtos de perfil de baixa barreira de entrada que convidam os indecisos a entrarem na loja.

Dentro da loja fizemos o gerenciamento de categoria dos produtos, onde substituímos as antigas nomenclaturas: lingeries, gel, velas, etc, por palavras que sugerem situações de uso: cuide-se, prepare-se, divirta-se e liberte-se. Assim os produtos são aos poucos apresentados ao shopper no processo AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e tomada de Ação).

Esse gerenciamento permite induz a um layout fluído, instigando o shopper a entrar e andar pela loja. Conforme o shopper vai caminhando, ele conhece mais sobre os produtos e permite ver o que mais a loja tem a oferecer. Situada ao final da loja e em local mais reservado. Encontram – se os produtos de maior apelo erótico. Assim  aqueles que se interessam por ele tem local mais reservado. Ao mesmo tempo que dá o espaço necessário para que aqueles que estão indo à primeira vez não se sintam constrangidos.

Visando uma percepção mais sofisticada da loja, modificamos a tonalidade do rosa e adicionamos a cor cinza. Dessa forma, transmitimos ao público na medida certa descontração, acolhimento e um toque mais atual a estética da loja.

FOCO NO RESULTADO

O resultado foi fantástico. Uma loja que estimula a curiosidade e permite conhecer sem pudor os produtos. Tudo isso, reflete diretamente no aumento do ticket médio da loja e na criação de uma experiência memorável. Essas ações fidelizam e estimulam a recorrência de compra. E tudo isso só foi possível porque nós da Complleta Design somos especialistas em Design de Lojas. E pensamos no projeto de forma estratégica para que traga resultado para a sua loja.

COWORKING E ESPAÇO ARTESANAL – Tailândia

 

Projetos criativos nos inspiram e este coworking ganhou nosso coração! Modelo de negócio que tem muito a se desenvolver no Brasil, os espaços compartilhados são uma tendência que deve crescer e amadurecer ainda mais nos próximos anos. 

CUIDADOS AO MONTAR UM COWORKING

A ambientação em coworkings tem papel fundamental para gerar uma experiência única aos usuários. E deixar claro o conceito e o público que se quer atingir.

Portando, não investir no projeto deixa o negócio frágil, já que diminui a percepção de valor em relação ao local.  E não aproveita de forma funcional e ergonômica o que o espaço tem a oferecer. Essas questões impactam diretamente no faturamento e sucesso do negócio a curto prazo.

Ter claro em mente o público que quer atingir é o primeiro passo. Com isso, claro a escolha das cores, móveis e disposição dos móveis serão pensadas de modo a criar conexão e valor com esse público.

Segundo passo, pense que serviços esse público irá demandar. Você consegue fornecer isso? Se sim, implemente. Isso gera comodidadeo comodidade ao seu cliente e rentabilidade para o seu negócio.

EXEMPLO NA PRÁTICA

Nesse post você vê como esse coworking integrou outros modelos de negócio como forma de melhorar a rentabilidade. 

O Hubba Thailand em Bangkok, é um coworking que server de exemplo e inspiração do que falamos acima.  Eles se denominam um coworking artesanal. Isso é, além do compartilhamento dos espaços de trabalho o Hubba disponibiliza também equipamentos para empreendedores que lidam com a economia criativa. E além do valor gerando com o ambiente, eles rentabilizam também os equipamentos disponibilizados. 

Com o objetivo de impulsionar parcerias e o empreendedorismo criativo na Tailândia o espaço estimula a interação entre os frequentadores com a integração quase que total dos ambientes.  

Na ambientação o destaque é como a arquiteta Yupadee Suvisith usa de ideias simples, basicamente cor e os dutos de cabeamento, para dar ao espaço uma personalidade inovadora e deixando claro na decoração o conceito de integração presente no negócio.  Um modelo de negócio sensacional com uma estética que consegue transmitir isso muito bem.

Fonte: Supermachine Studio  

LOJA DE SAPATOS INFANTIL – Alemanha

A Suppakids é uma loja de calçadas infantis na Alemanha e seu projeto nos chamou.  E chamou nossa atenção pela experiência de compra que oferece ao seu público mirim. Tudo aqui é pensado para eles!

BOAS IDEIAS

Todos expositores e até mesmo balcão de pagamento leva em conta a altura das crianças. E  permite que elas peguem, toquem e escolham os produtos. Isso permite uma grande interação e inclui a criança no processo da compra. Essa preocupação é muito bacana, pois crianças quando não estão entretidas ou envolvidas com algo dentro da loja dificultam em muito a compra. Por esse motivo, tem sido cada vez mais comum concessionárias de carro, restaurantes e clínicas criarem um “espaço kids”.

Os “espaços Kids” são locais onde são disponibilizados brinquedos para entreter os baixinhos e permitir aos vendedores a maior atenção dos pais no momento da compra. Nessa loja o conceito é o mesmo, porém como o produto é destinado. Assim ao invés de buscar isola -las em um espaço especifico, a criança é convidada junto com seu acompanhante a fluir por toda a loja.

Dois aspectos também merecem destaque nesse projeto. O primeiro é a mobilidade que o expositor oferece. Com placas, nas cores azul e amarela o número de expositores pode aumentar ou diminuir. Essa flexibilidade dá movimento a loja e evita a ruptura, que é quando prateleiras ficam sem produtos expostos.   Outro ponto ainda mais interessante é que rodinhas são entregues as crianças e por meio de recortes feitos no móvel deslizam e criam uma divertida brincadeira. Nesse link você consegue ver e entender melhor: Suppakids – Little Ones Sneaker Boutique .

Não é o máximo?! Esse é um tipo de projeto que adoramos ver: simples, funcional e eficiente. Transmite a identidade da marca e cria um cenário de compra memorável aos seus shoppers.

Fonte: Rok – Oficce

Veja as fotos:

LOJA DE ROUPA INFANTIL – Espanha

A Petite Pomme é uma loja de roupa infantil com um conceito bem diferente do tradicional. O projeto abusa do uso de cores vibrantes, iluminação cenográfica. E materiais contrastantes como madeira e policarbonatos para romper com o estilo clássico da fachada e gerar uma experiência de compra única aos moradores dessa pequena cidade na Espanha.

A loja possui diferentes detalhes na ambientação que expõem os produtos e norteiam o fluxo da loja, fazendo o cliente circular por toda loja. Esses elementos ajudam também entreter as crianças pela riqueza das formas e das cores. Um projeto alegre e moderno que cria um verdadeiro oasis em meio a arquitetura pesada e cinza da fachada.

Fonte: Erbalunga-estudio

Veja as fotos:

ESCOLA INFANTIL – Israel

Nós amamos espaços infantis que celebram a criatividade e liberdade do corpo e da mente. Este Centro Educacional, localizado na área de Kfar Shemaryahu de Tel Aviv, Israel, certamente faz isso.

A escola inclui seis creches para crianças de três a seis anos, uma área comum de jogo e um centro de capacitação, de serviços sociais e centro de bem-estar que também oferece serviços psicológicos para as crianças.

O design de interiores e mobiliário é de Sarit Shani Hay. A tarefa de Hay era criar um ambiente integrado amigável e informal, onde cada um dos espaços funciona como uma unidade independente. A escola tem como conceito a valorização da identidade local e faz referência a vida de uma adeia agrícola.  Assim o mobiliário e as cores trazem referência  de palmeiras, oásis, camelos e tratores. 

Fonte: The Cool Hunter

Veja as fotos: